SOCIEDADE E CULTURA INGLESAS I
Código: 31116
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Cultura
Palavras-Chave:
    1. Inglaterra Anglo-Saxónica
    2. Inglaterra Medieval
    3. Período ‘Early Modern’
    4. Renascimento, Humanismo, Reforma
Docente:
Maria de Jesus C. Relvas
Área Científica: Estudos Ingleses
Correio Eletrónico: jvrelvas@uab.pt

Sinopse:

A unidade curricular traça a contextualização económica, social, política e cultural de Inglaterra, desde a ocupação romana até à era pré-industrial, abordando, em simultâneo, os acontecimentos-chave que marcaram os diversos períodos e que foram responsáveis por alterações de fundo na vida e na sociedade, em geral, e na cosmovisão, em particular. 
Sociedade e Cultura Inglesas I debruça-se sobre dois períodos latos: o primeiro estende-se da Pré-Modernidade à Modernidade, abarcando o período romano e a época medieval, com destaque para a génese do conceito de Englishness; o segundo detém-se na formação da Modernidade e da identidade nacional, com destaque para as principais ocorrências do século XVI inglês – Renascimento, Humanismo, Reforma – e para o dealbar da Revolução Científica.

 


Competências:
• Conhecimento das características da sociedade e da cultura inglesas, tanto na sua especificidade, como no âmbito lato do contexto europeu, de acordo com a periodização apresentada em Conteúdos.
• Conhecimento das teorias contidas em obras fulcrais que estiveram na génese do perfil de cada época e das grandes alterações na cosmovisão.
• Capacidade de reflexão sobre os acontecimentos de cada era, a nível social, económico, político e cultural, entendendo-os per se e através das obras de diversos autores.
 


Conteúdos:
I. Do Pré-Moderno à Modernidade: do Império Romano ao Feudalismo; a Inglaterra Medieval (séculos XI-XIII; séculos XIV-XV).

II. A Formação da Modernidade: a identidade nacional; o século XVI, os Tudor, o Humanismo e a Reforma; os Stuart e o pensamento político do século XVII; a Revolução Científica; a cultura popular e a cultura erudita; do pré-industrial à industrialização.
 


Bibliografia:
Black, Jeremy. A History of the British Isles. London: Macmillan, 1997. (Páginas I-167)

Bronowski, J., Mazlish, B. 1960. A Tradição Intelectual do Ocidente. Trad. Joaquim J. Coelho Rosa. Lisboa: Edições 70, 2002.

Elton, G.R. 1955. England Under the Tudors. London and New York: Routledge, 1991.

Gillingham, John. 1981. The Wars of the Roses. Peace and Conflict in 15th Century England. London: Phoenix P, 2001.
 
Leal de Faria, Maria Luísa. Sociedade e Cultura Inglesas. Lisboa: U Aberta, 1996. (Páginas 35-326)

Kearney, Hugh. 1989. The British Isles. A History of Four Nations. Cambridge: Cambridge UP, 2006. (Páginas 1-188)

Paiva Correia, Maria Helena de, et al. Literatura Inglesa (Época Renascentista). Lisboa: U Aberta, 1996. (Pages 11-111)

Pounds, N.J.G. The Culture of the English People. Iron Age to the Industrial Revolution. Cambridge: Cambridge UP, 1994.

Relvas, Maria de Jesus C.C.V., co-autora e supervisora (guiões). As Guerras das Rosas (Vídeo 1). A Reforma Henriquina (Vídeo 2). A Era Isabelina (Vídeo 3). Lisboa: U Aberta, 2012. (a disponibilização destes filmes será feita na sala de aula virtual da UC)

Trevelyan, G.M. 1904. England Under the Stuarts. Charleston: Nabu P, 2010.
____________________________
Obra de referência (organização de trabalhos):
Gibaldi, Joseph. MLA Handbook for Writers of Research Papers. 7th ed. New York: The Modern Language Association of America, 2009.


Metodologias de Ensino:
E-learning



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.


Observações:
A bibliografia deve ser obtida antes do início da unidade curricular, pois é necessária desde a 1ª semana do semestre
O estudante deve possuir: bom conhecimento/domínio da língua inglesa; conhecimento básico do contexto histórico/cultural da Europa e da Inglaterra; acesso regular a computador com ligação de banda larga à Internet.
Embora não exista regime de precedências, aconselha-se aos estudantes a frequência sequencial das unidades curriculares de Sociedade e Cultura.
Língua de ensino: Português.