LITERATURA E ARTES VISUAIS
Código: 52027
ECTS: 8
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Humanidades
Palavras-Chave:
    Literatura
    Artes
    Ekphrasis
    Museu
Docente:
Mário Carlos Fernandes Avelar
Área Científica: Estudos Anglo-Americano; Artes Visuais.
Correio Eletrónico: mcavelar@uab.pt

Sinopse:
Ao longo da unidade curricular explora-se a especificidade da relação entre a literatura e as artes visuais, tanto a nível criativo como crítico.
 No ponto 1. - Em torno do conceito de ekphrasis, é escolhido o conceito de ekphrasis, enquanto aspectos central desta relação no tempo em causa quer a nível criativo – O episódio do escudo de Aquiles, quer a nível teórico – Platão, Aristóteles e Horácio, de modo a reflectir sobre a importância que uma tradição especulativa teve no diálogo entre a literatura e as artes, e sobre as modulações semânticas que o conceito de ekphrasis revela, e da função que a enargeia e a sapientia nele assumem.
No ponto 2. - O espaço do Museu, é escolhido o Museu público de modo a compreender a influência que este teve nos românticos, ao permitir um envolvimento com alteridades estéticas e um desenvolvimento de práticas reflexivas e especulativas concretas e de discursos idiossincráticos.
No ponto 3. – Meta-discursos, são escolhidos os aspectos centrais desta relação através do diálogo que os criadores literários e artísticos desenvolveram entre eles e com a tradição em causa – herança criativa, modulações semânticas; da vertente ensaística e especulativa por eles realizada - ensaios críticos; e, por fim, do diálogo entre textos literários e a pintura não figurativa - verbalizando além do figurativo.


Competências:
- domínio das ferramentas conceptuais e metodológicas necessárias à produção do conhecimento num âmbito interdisciplinar;
- capacidade de formular problemas e de usar todos os recursos conceptuais inerentes aos espaços criativos em causa;
- capacidade de construir uma visão racional e crítica do objecto;
- capacidade de reflectir sobre a dimensão especulativa do objecto de análise;
- capacidade de problematizar a dimensão epistemológica relevante a nível do estado da arte do tema escolhido


Conteúdos:

1. Em torno do conceito de ekphrasis

1.1. Origem histórica;

1.2. Modulações semânticas;

1.3. A enargeia;

1.4. A sapheneia

2. O espaço do Museu

2.1. A sua emergência;

2.2. Alteridades estéticas;

2.3. Práticas reflexivas;

2.4. Discursos idiossincráticos.

3. Meta-discursos

3.1. Heranças criativas;

3.2. Modulações semânticas;

3.3. Exercícios críticos;

3.4. Verbalizando além do figurativo.



Bibliografia:
Avelar, Mário (coord.). A Literatura e as Artes – percursos de um diálogo (Chamusca: Cosmos, 2010)
Avelar, Mário. Ekpkrasis – O poeta no atelier do artista (Chamusca: Cosmos, 2006)
Baudelaire, Charles. A Invenção da Modernidade (Sobre Arte, Literatura e Música) (Lisboa: Relógio D’Água, 2006)
Heffernan, James A. W.. A Museum of Words – The Poetics of Ekphrasis from Homer to Ashbery (Chicago: The University of Chicago Press, 1993)
Krieger, Murray. Ekphrasis – The Illusion of the Natural Sign (Baltimore and London: The Johns Hopkins University Press, 1992)
Malraux, André. O Museu Imaginário (Lisboa: Edições 70, 1963)
Praz, Mario. Mnemosyne – El paralelismo entre la literatura y las artes visuales (Madrid: Taurus, 1979)


Metodologias de Ensino:
E-Learning (completamente online).


Total de Horas de Trabalho: 208
Total de Horas de Contacto: 44

Avaliação:
A avaliação tem caráter individual e implica a coexistência de duas modalidades: avaliação contínua (60%) e avaliação final (40%). Essa avaliação será desenvolvida na aplicação de formas diversificadas, definidas no Contrato de Aprendizagem da unidade curricular.