Discurso Direto



A influência da UAb no meu percurso profissional

DD

Comecei a trabalhar na área do Português Língua Segunda/ Língua Estrangeira, em 2002, quando vim, como professora cooperante, para Timor-Leste, país que me acolhe há 11 anos, de 2002 a 2010 e de 2013 até ao momento. A experiência e as formações que fui realizando nesta área foram importantes, mas sentia que necessitava de mais conhecimentos.

Foi então que, em 2011, já em Portugal e depois de mais um ano a trabalhar com estrangeiros, iniciei o Mestrado de Português Língua Não Materna na Universidade Aberta.
Apesar de algumas reservas iniciais em relação ao e-learning, esta experiência de aprendizagem revelou-se muito positiva. À necessária disciplina, juntei uma grande dose de motivação, reflexo do interesse que as diferentes unidades curriculares despertaram e da grande utilidade dos conteúdos estudados para a minha vida profissional.
Nesse primeiro ano, lancei-me num projeto de ensino do português a distância, uma ideia que surgiu e foi bem-sucedida graças a um estudo que desenvolvi no mestrado sobre esta questão. Este projeto deu-me a oportunidade de trabalhar com pessoas de diversas nacionalidades, sendo, por isso, uma experiência muito gratificante.

Em 2013, surgiu a oportunidade de trabalhar com profissionais da comunicação social em Timor-Leste, inicialmente na Rádio e Televisão de Timor-Leste e depois também na imprensa, um setor onde a língua portuguesa é um grande desafio.
No entanto, desta vez, não trazia apenas experiência na mala. Regressei igualmente com novos horizontes sobre o ensino do português nestes contextos, relativamente à aquisição do português por parte de diferentes públicos aprendentes, ao multilinguismo, à necessidade do desenvolvimento de uma competência intercultural na sala de aula e à aplicação das novas tecnologias na aprendizagem do português.
A verdade é que, embora ainda haja muito caminho a percorrer no uso do português por parte da imprensa timorense, os resultados destes três anos de trabalho já são visíveis e estes devem-se também à influência que o mestrado teve na minha prática profissional.

O mestrado realizado na Universidade Aberta tornou-me uma melhor profissional, uma ambição constante desde o início do meu percurso profissional, abriu-me portas e alimentou a minha paixão pelo ensino do Português Língua Segunda/ Língua Estrangeira.
Um ano depois de ter concluído o Mestrado em Português Língua Não Materna, encontro-me a frequentar o Doutoramento em Estudos Portugueses também na Universidade Aberta.

Mestre Cláudia Taveira
Estudante do Doutoramento em Estudos Portugueses da UAb





Mais notícias...

Mestrados e Doutoramentos em candidatura
Capacitação para a docência online
Inquérito – Avaliação dos serviços UAb
A Importância da Biodiversidade – seminário em Ponte de Lima
Português Língua Não Materna: curso em Reguengos de Monsaraz
Salas de aula virtuais nos estabelecimentos prisionais
Cidades desaparecidas e transformadas: perspetiva digital
10.º Aniversário da revista de Ciências de Computação da UAb

Ver Newsletter

 © Universidade Aberta 2008    Otimizado para: Resolução 1024x768 / Internet Explorer 7 / Firefox 3