PRáTICAS DE ESTUDO E DE APRENDIZAGEM
Código: 11045
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Educação e Ensino a Distância
Área Científica: Ciências da Educação
Palavras-Chave:
    Técnicas de estudo
    Autoregulação da aprendizagem
    Metacognição
    Normas de citação e referenciação
Docente:
Maria de Fátima Goulão
Área Científica: Ciências da Educação e Psicologia
Correio Eletrónico: maria.goulao@uab.pt

Sinopse:
Esta unidade curricular pretende criar condições necessárias para uma reflexão sobre o processo de aprendizagem dos estudantes. Levar os alunos a refletir sobre a sua forma de aprender e as suas estratégias promove um autoconhecimento e uma capacidade que são muito importantes para os ajudar a reforçar o seu sentimento de autoeficácia. A autorregulação da aprendizagem é um fator primordial no controlo ativo do processo de aprendizagem. É muito importante levar os alunos a refletirem sobre as suas estratégias de aprendizagem, para que estes se tornem mais autónomos e mais expert no seu percurso de aprendizagem garantindo, assim, a sua motivação e consequente permanência e sucesso académico.
É também necessário que os alunos consigam encontrar o método de estudo mais eficaz tendo em conta as caraterísticas pessoais. Para além da aquisição de conhecimentos, é necessário saber transmiti-los de uma forma adequada e percetível ao outro. É, portanto, necessário incluir nos conteúdos da UC questões relacionadas com a forma de tratamento de textos, quer ao nível da leitura, quer ao nível da escrita.
É também necessário que os alunos consigam encontrar o método de estudo mais eficaz tendo em conta as caraterísticas pessoais. Para além da aquisição de conhecimentos, é necessário saber transmiti-los de uma forma adequada e percetível ao outro. É, portanto, necessário incluir nos conteúdos da UC questões relacionadas com a forma de tratamento de textos, quer ao nível da leitura, quer ao nível da escrita.

 


Competências:
No final da unidade curricular o estudante deve ser capaz de:
‐ Desenvolver hábitos de trabalho e de estudo que permitam uma aprendizagem ao longo da vida;
‐ Redigir e referenciar trabalhos académicos;
‐ Analisar criticamente as suas próprias práticas de estudo e aprendizagem;
‐ Introduzir na sua prática de estudo o ciclo recursivo da autorregulação;
‐ Planear, implementar e avaliar programas de intervenção no domínio das competências de estudo de outros aprendentes.
 


Conteúdos:
Diagnóstico das práticas de estudo
Autorregulação da aprendizagem, metacognição, autoeficácia – conceitos e implicações
Aplicação da autorregulação da aprendizagem em diferentes momentos do processo de estudo:
‐ A definição de objetivos, a gestão do tempo e a procrastinação
‐ A organização do espaço e dos materiais
‐ Métodos de estudo: o sublinhado, o resumo, a elaboração de fichas de leitura, a resposta a questões, etc.
‐ Organização e redação de textos
‐ A preparação para a avaliação
‐ A revisão
Autoria e normas de citação e referenciação – iniciação ao uso das normas APA
Programas de promoção da autorregulação da aprendizagem com públicos diferenciados


Bibliografia:
Freire, L.G.L. (2009). Autorregulação da Aprendizagem. Ciências & Cognição, 14(2), 276-286
Fuentes,S. & Rosário,P. (2013). Mediar para la Autorregulación del Aprendizaje: Un Desafío Educativo para el Siglo XXI. Santiago do Chile: Publicación del Instituto Internacional para el Desarrollo Cognitivo, INDESCO
Monteiro,M. M. (2009). Como tirar apontamentos e fazer esquemas.Porto:Porto Editora
Monteiro,M. M. (2009). Como organizar melhor o estudo.Porto:Porto Editora
Rosário, P. (2002). Estórias sobre o estudar, histórias para estudar. Narrativas auto-regulatórias na sala de aula. Porto: Porto Editora.
Rosário, P., Núñez, J. C., & González-Pienda, J. A. (2007). Auto-regulação em crianças sub-10: Projecto Sarilhos do Amarelo. Porto: Porto Editora.
Rosário, P. et al (2014). Self-Regulated Learning: A Systematic Review Based.  Scielo Journals, Universitas Psychologica, 13, 2, 781-798.
Fernández, E. et al. (2013). Predicción del uso de estrategias de autorregulación en educación superior. Anales de Psicologia, 29(3), 865-875. doi:10.6018/analesps.29.3.139341.
Núnez, J. et al  (2011). Implementation of training programs in self-regulated learning strategies in Moodle format: Results of a experience in higher education. Psicothema, 23(2), 274-281
 


Metodologias de Ensino:
E-learning



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.


Observações: