INTERVENçãO SOCIAL COM CRIANçAS E JOVENS
Código: 41111
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Ciências Sociais e de Gestão
Área Científica: Política Social
Palavras-Chave:
    Intervenção Social
    Políticas sociais
    Crianças
    Jovens
Docente:
Rosana Albuquerque
Área Científica: Relações Interculturais; Política Social; Sociologia
Correio Eletrónico: rosana@uab.pt

Sinopse:
A unidade curricular Intervenção Social com Crianças e Jovens pretende enquadrar os/as estudantes nas problemáticas da infância e da juventude nas sociedades contemporâneas e fornecer os fundamentos da intervenção social com estes grupos. Procura-se, assim, desenvolver competências de análise de políticas sociais e de intervenção em contextos diversificados.


Competências:
•    Identificar e problematizar a infância e a juventude como construções sociais;
•    Analisar trajetórias de vida e problemas sociais nas sociedades contemporâneas na sua relação com situações de vulnerabilidade de crianças e jovens;
•    Caracterizar e analisar políticas sociais no contexto nacional e europeu;
•    Conhecer e discutir teorias e metodologias de intervenção social;
•    Perspetivar e analisar políticas e respostas sociais destinadas a crianças e jovens;
•    Refletir sobre questões éticas no contexto da intervenção social com crianças e jovens.


Conteúdos:
1. Perspetivas teórico-concetuais da infância e da juventude
2. Problemáticas atuais: ser criança e ser jovem na contemporaneidade
3. Políticas sociais para a infância e a juventude
4. Teorias e modelos de intervenção social com crianças e jovens
5. Intervenção social com crianças e jovens: estudo e análise de casos


Bibliografia:
DGSS/DSIA (2017). Proteção social - Crianças e jovens. Lisboa: Direção-Geral da Segurança Social.
Canhão, Ana Margarida (2007) “Modelo ecológico de avaliação e intervenção nas situações de risco e perigo para a infância”. Pretextos (Revista do Instituto de Segurança Social, I.P.) (28), 10-12.
Garcês, Inocência Margarida; Baptista, Filomena (2001). “Família e intervenção social”. In Silva, Luísa Ferreira da (org.) Acção social na área da família (pp.39-121). Lisboa: Universidade Aberta.
Pais, José Machado (1990). A construção sociológica da juventude – alguns contributos. Análise Social, vol. XXV (105-106), (1.°, 2.°): 139-165.
Sarmento, Manuel Jacinto (2008). “Sociologia da infância. Correntes e confluências” In Sarmento, Manuel Jacinto & Gouvêa, Maria Cristina Soares de (org.). Estudos da Infância: educação e práticas sociais (pp.17-39) Petrópolis: Vozes.
UNICEF (2013) As crianças e a crise em Portugal. Vozes de crianças, políticas públicas e indicadores sociais, Lisboa. UNICEF.
Toda a bibliografia será disponibilizada na sala de aula virtual da unidade curricular, na plataforma moodle, bem como recursos complementares para cada tema.

 



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.