SEMINáRIO DE FONTES EM ESTUDOS MEDIEVAIS
Código: 33017
ECTS: 12
Departamento: Departamento de Ciências Sociais e de Gestão
Área Científica: Estudos Medievais
Palavras-Chave:
    Fontes para o Estudo da Idade Média
    Interdisciplinaridade
    trabalho colaborativo
Docentes:
Isabel Maria de Barros Dias
Área Científica: Literatura.
Correio Eletrónico: isabel.dias@uab.pt

Maria João Branco
Área Científica: História
Correio Eletrónico: mjbranco@fcsh.unl.pt

Pedro Flor
Área Científica: História da Arte.
Correio Eletrónico: pflor@uab.pt

José Carlos Quaresma
Área Científica: Arqueologia
Correio Eletrónico: josecarlosquaresma@gmail.com

Sinopse:
O objetivo primordial do Seminário de Fontes em Estudos Medievais é despertar os estudantes para duas faces do trabalho com fontes, quando estamos trabalhar em Estudos Medievais: por um lado, para as potencialidades que um só tipo de documento/fonte pode ter para o nosso conhecimento de diversas áreas científicas dos estudos medievais e, por outro lado, para o contributo que diversos tipos de documentos têm no tratamento de um só tema. Utilizam-se três ou quatro tipos de fontes primárias cada ano (documentais, literárias, iconográficas e arqueológicas), e estas serão analisadas, cada uma, por quatro especialistas de áreas científicas diferentes.
Os doutorandos serão confrontados e trabalharão com fontes de diversos tipos, comentadas e exploradas por docentes de diferentes áreas científicas. Pretende-se que os estudantes entendam como cada fonte é suscetível de ser aproveitada para as diferentes áreas dos Estudos Medievais e como cada uma delas serve diferentes temáticas


Competências:
- Domínio das potencialidades de uma abordagem multi/interdisciplinar de cada uma das fontes, e das potencialidades de análise de uma só fonte para diversas temáticas.
- Capacidade para usar diversos tipos de fontes para apreender um tema nas suas múltiplas facetas  e interpretar grandes quantidades de informação a partir da sua exploração direcionada
- Capacidade de interiorizar a importância de aplicar e praticar  uma análise global e crítica a todo o tipo de fontes e de compreender as suas lógicas internas de construção e múltiplas valências.


Conteúdos:
0.FONTES E CONTEXTOS DE PRODUÇÃO
 A.UMA FONTE, VÁRIAS ABORDAGENS - uma fonte e suas potencialidades
1- Os Livros de Linhagens do Conde D. Pedro
Intenções; Genealogia; Mecanismos mentais; Estruturas de parentesco; Espaços fisico, simbólico e económico; Emoções; Violência; Relações entre Poderes
2- As Cantigas de Santa Maria
Intenções; Música e Imagem; Propaganda e Política; Língua e Palavra; Cultura Material; Quotidiano; Poderes visiveis e invisiveis; Minorias
 
B. VÁRIAS FONTES, UM TEMA
1- Autoridade e Memória da História na Idade Média (XII-XV)
 Fontes:1)Os textos narrativos clássicos (Anais e Crónicas) 2)Narrativas  alternativas: usar o passado na chancelaria régia, inquírições, sentenças, testamentos, hagiografias, iluminura, escultura tumular, etc.
 
2- As comunidades rurais medievais: espaço e modos de vida
Fontes: relatórios de escavações, artefactos do dia-a-dia, compras-vendas e arrendamentos, cartulários, pleitos, leis, literatura moral, inquirições, iluminuras, toponímia, etc.


Bibliografia:
Selecção bibliográfia extremamente parcial. 
-ALTHOFF,G., FRIED, J., GEARY,P. (eds.) Medieval concepts of the Past. Ritual, Memory, Historiography. Cambridge:CUP. 2002
-Cantigas Medievais galego-portuguesas (Portal at http://www.cantigas.fcsh.unl.pt/)
-Historiography of Medieval Portugal (MATTOSO et al. eds.), Lisboa: IEM.2011
-GONÇALVES, I., "Entre o Campo e a Cidade na segunda metade do século XIV", in Um olhar sobre a cidade medieval.Cascais:Patrimonia, 1996
-KRUS, L. A concepção nobiliárquica do espaço ibérico. Geografia dos Livros de
Linhagens medievais portugueses (1280-1380). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1994
-Olhares sobre a História. Estudos oferecidos a Iria Gonçalves (ANDRADE, A., FERNANDES, H., BARATA, M. eds.), Lisboa:Caleidoscópio, 2009.
-TILLEY, C. A Phenomenology of landscape. Places, paths and monuments.Oxford-PR: BERG, 1994
 
 


Metodologias de Ensino:
E-learning


Total de Horas de Trabalho: 312
Total de Horas de Contacto: 40

Avaliação:
A avaliação dos doutorandos é contínua, resultando da ponderação de todos os elementos de participação no seminário (20% para cada uma das actividades e 40% para o relatório do trabalho final)