PROGRAMAS DE INTERVENçãO EM EDUCAçãO E LEITURA
Código: 11030
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Educação e Ensino a Distância
Área Científica: Ciências da Educação
Palavras-Chave:
    Educação
    Leitura
    Projetos de intervenção em educação e leitura
Docente:
Teresa Margarida Loureiro Cardoso
Área Científica: Ciências da Educação.
Correio Eletrónico: teresa.cardoso@uab.pt

Sinopse:
Formar leitores, nos dias de hoje, significa considerar diferentes públicos e prever a exploração de diferentes textos, em vários suportes, recorrendo a várias metodologias. Partindo da inventariação de aspetos relevantes no campo das relações entre educação e leitura, em contextos diversificados, nesta unidade curricular discutem-se os fundamentos e as práticas de conceção, elaboração, implementação e avaliação de programas de intervenção nesta área.
A relevância dos objetivos e conteúdos da UC justifica-se pela possibilidade de contribuírem para a aquisição e o desenvolvimento de competências básicas, específicas e transversais, essenciais a um técnico em educação, sobretudo com funções em contextos de animação e promoção da leitura.


Competências:
Pretende-se que, no final desta UC, o estudante tenha adquirido as seguintes competências:

– identificar questões no âmbito das relações existentes entre educação e leitura;
– utilizar técnicas adequadas de pesquisa de informação na internet e em bibliotecas, autonomamente, com recurso a fontes de informação que complementem a bibliografia sugerida;
– analisar, de forma crítica e refletida, artigos sobre estudos realizados, no âmbito da relação entre educação e leitura;
– aplicar conhecimentos técnicos e científicos que permitam diagnosticar a realidade e delinear propostas de intervenção em educação e leitura.
 
 


Conteúdos:
Nesta UC serão trabalhadas as seguintes temáticas:

(i) Educação e leitura: conceitos fundamentais
(ii) Educação e leitura: contextos de intervenção
(iii) Educação e leitura: casos e propostas de intervenção

 


Bibliografia:
Baião, Zelinda Ferreira (2015). Projetos de leitura aLeR+, transversalidade curricular e trabalho colaborativo: uma análise na educação pré-escolar, no ensino básico e secundário. Lisboa: Universidade Aberta (Dissertação de Mestrado).
Capucha, Luís Manuel Antunes (2008). Planeamento e Avaliação de Projectos - Guião prático. Lisboa: DGIDC, Ministério da Educação.
Cruz, Elisabete (2008). Recensão digital Portal Aprender com Tecnologias. Em Educação, Formação & Tecnologias; vol.1(2); pp. 70-73.
Educação, Revista Lusófona (2016). Leitura do mundo e leitura da palavra. Em Revista Lusófona de Educação, v. 33, n. 33, p. 95-109.
Eustáquio, Ana Maria Carvalho (2020). Promoção da leitura no ensino secundário: os projetos de leitura em literatura portuguesa. Lisboa: Universidade Aberta (Dissertação de Mestrado).
Lisboa, Eugénio (1998). Ipsissima Verba – A paixão pelas bibliotecas. Ler – Livros & Leitores, Número 42, Lisboa: Círculo de Leitores, pp. 12-17. 
Magalhães, Vera Lúcia (2008). Recensão bibliográfica Computadores, Ferramentas Cognitivas - Desenvolver o pensamento crítico nas escolas, de David H. Jonassen. Em Educação, Formação & Tecnologias; vol.1(2); pp. 66-69.
Martins, Maria da Conceição dos Anjos Caldeira (2016). Hábitos de leitura dos alunos dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico: conceções e práticas da Comunidade Educativa da EBS das Flores. Lisboa: Universidade Aberta (Dissertação de Mestrado).
Neves, José Soares, LIMA, Maria João & BORGES, Vera (2007). Práticas de Promoção da Leitura nos Países da OCDE. Lisboa: GEPE, Ministério da Educação.
Prole, António (s.d.). Como fazer um Projecto de Promoção da Leitura. ABZ da Leitura | Projectos de Promoção da Leitura. Lisboa: Gulbenkian, pp. 1-10.
Santos, Maria de Lourdes Lima dos (Coord.) (2007). A Leitura em Portugal. Lisboa: GEPE, Ministério da Educação.  


Metodologias de Ensino:
E-learning



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação (g-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% da classificação final.