CULTURA PORTUGUESA
Código: 51006
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Cultura
Palavras-Chave:
    Identidade cultural
    Ser-português
    Imaginário nacional
Docente:
Ana Nascimento Piedade
Área Científica: Literatura e Cultura Portuguesas
Correio Eletrónico: ananp@uab.pt

Sinopse:
Figurações e tópicos da identidade cultural portuguesa
Na unidade curricular Cultura Portuguesa propõe-se uma reflexão sobre o contributo da literatura na configuração e problematização das formas diversificadas através das quais o imaginário nacional tem convivido com os modos de pensar e de ser-português.


Competências:

A presente unidade curricular visa promover e estimular:
• a aprendizagem das matérias, assim como a leitura da bibliografia - activa e passiva - que constituem o seu objecto de estudo;
• a aptidão para hierarquizar e caracterizar as principais linhas de força sócio-culturais e histórico-literárias que enquadram os autores e as obras incluídos no elenco programático proposto;
• a capacidade de apreensão articulada das relações dinâmicas existentes entre os textos literários e os textos de índole doutrinária e/ou programática que com eles se relacionam;
• a reflexão e a crítica, no âmbito dos temas, autores e textos abordados, assim como o exercício de uma forma de expressão correcta e estruturada.



Conteúdos:

A unidade curricular Cultura Portuguesa propõe-se fornecer aos estudantes uma panorâmica selectiva da cultura portuguesa, mediante o estudo de um corpus de autores e de textos, ficcionais e críticos, que se revelaram paradigmáticos na expressão de facetas, tendências e momentos privilegiados da cultura e da identidade lusas.



Bibliografia:

Bibliografia principal:

CATROGA, Fernando & CARVALHO, Paulo Archer de, Sociedade e Cultura Portuguesa II, Lisboa, Universidade Aberta, 1996 (capítulos. 7., 8., 10., 13., 14., 15., 16. e 19.).
LOURENÇO, Eduardo, O Labirinto da Saudade, Lisboa, Gradiva,  2005.
PEREIRA, José Carlos Seabra, (Org.), História Crítica da Literatura Portuguesa, Vol. VII – Do Fim-de-século ao Modernismo, Lisboa, Editorial Verbo, 1995 (capítulos 1. e 2.).
PIEDADE, Ana Nascimento, Outra Margem - Estudos de Literatura e Cultura Portuguesas, Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2008.
REIS, Carlos e Maria da Natividade Pires, (Org.), História Crítica da Literatura Portuguesa, Vol. V – O Romantismo, Lisboa, Editorial Verbo, 1993 (capítulos 7. e 8.).
RIBEIRO, Maria Aparecida, (Org.),  História Crítica da Literatura Portuguesa, Vol. VI – Realismo e Naturalismo, Lisboa, Editorial Verbo, 1994 (capítulos 2. e 4.).

 

Bibliografia complementar:

ANTUNES, Manuel, Repensar Portugal, Lisboa, Multinova, 2005.
DIAS, Jorge, O essencial sobre Os Elementos Fundamentais da Cultura Portuguesa, Lisboa, IN-CM, 1985.
FRANÇA, José-Augusto, O Romantismo em Portugal. Estudo de Factos Socioculturais, Lisboa, Livros Horizonte, 1999.
LOURENÇO, Eduardo, Portugal como Destino seguido de Mitologia da Saudade, Lisboa, Gradiva, 1999.
MARTINS, Guilherme D 'Oliveira, Portugal. Identidade e Diferença – Aventuras da Memória, Lisboa, Gradiva, 2007.
MATTOSO, José, A Identidade Nacional, Lisboa, Gradiva, 1998.
SARAIVA, António José, Para a História da Cultura em Portugal, vol. I, Lisboa, Gradiva, 1995.
SÉRGIO, António, “O Reino Cadaveroso ou o problema da Cultura em Portugal”, in Joel Serrão, António Sérgio - Uma Antologia, Lisboa, Livros Horizonte, 1984, pp. 126-151.
SERRÃO, Joel, Portugueses Somos, Lisboa, Livros Horizonte, s.d.

NOTA: Outra bibliografia específica, relacionada com o elenco programático em estudo, será indicada/disponibilizada no decorrer da leccionação desta unidade curricular.



Metodologias de Ensino:
E-learning.



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.


Observações:

Tendo em conta que esta unidade curricular pretende abordar autores e textos considerados emblemáticos no âmbito da Cultura Portuguesa, alertam-se os estudantes para a importância da disponibilidade e da apetência para a leitura integral da bibliografia – em especial aquela que é indicada como obrigatória.