PRáTICAS DE ESCRITA
Código: 51119
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Estudos Literários
Palavras-Chave:
    1. Competências de escrita
    2. Técnicas de produção textual
    3. Mecanismos linguístico-discursivos
    4. Géneros textuais
Docente:
Isabel Maria Loureiro de Roboredo Seara
Área Científica: Linguística.
Correio Eletrónico: irseara@uab.pt

Sinopse:
Esta unidade curricular visa desenvolver as competências de comunicação escrita em todas as vertentes, com especial detalhe para a construção de textos literários, para um trabalho de linguagem renovado e criador, oferecendo simultaneamente ferramentas de comunicação e criatividade, essenciais no nosso tempo.
A proficiência linguística, nas suas várias modalidades, é um dos factores do sucesso, escolar e social, do indivíduo. Com este objetivo, e assumindo-se como espaço privilegiado do desenvolvimento de competências essenciais que conduzam à mestria linguística, pretende-se analisar os mecanismos linguístico-discursivos subjacentes a diversas tipologias textuais e, posteriormente, aplicar essas técnicas retórico-discursivas na prática do processo redatorial.


Competências:
Esta unidade curricular visa:
•desenvolver competências linguístico-discursivas e socioculturais;
•adquirir técnicas de comunicação e expressão escrita em português, que promovam práticas diferenciadas de escrita;
•aprofundar o conhecimento e a prática de técnicas de escrita que conduzam à produção de textos de diferentes tipologias.


Conteúdos:

I.Noções linguísticas
1. Morfologia: processos de formação de palavras
2. Sintaxe: frases simples e frases complexas; coordenação e subordinação
3. Semântica e Lexicologia: relações semânticas e enriquecimento do léxico
4. Pragmática: actos de fala e sua

II. Noções textuais
1. Noções de tipos e géneros discursivos
2. Estudo das sequências textuais prototípicas
3. Estudo dos mecanismos linguístico-discursivos subjacentes a diversos tipos de texto:
a) Texto ficcional: o conto, a novela, o romance; o drama;
b) Texto autobiográfico e interaccional: o texto epistolar, o diário, a autobiografia, as memórias, os blogues;
c) Texto jornalístico: a notícia, a reportagem, a crónica, o relato de viagem, a entrevista;
d) Texto crítico-argumentativo: o artigo de exposição crítica

III. Expressão escrita
1. Etapas do processo redaccional
2. A coerência e coesão textuais
3. As técnicas retórico-discursivas na prática da escrita
4. Aplicação dos conhecimentos teóricos na produção de um texto solicitado



Bibliografia:

Obrigatória
Duarte, Inês, Língua Portuguesa – Instrumentos de Análise, Lisboa, Universidade Aberta, 2000.
NASCIMENTO, Zacarias & José Manuel de CASTRO PINTO, A Dinâmica da Escrita, Lisboa, Plátano Editora, 2006 [5ª. edição]

Complementar
ADAM, Jean-Michel & Françoise REVAZ, A Análise da Narrativa (trad.), Lisboa, Gradiva, 1997.
CARVALHO, José António Brandão S., O Ensino da Escrita. Da teoria às práticas pedagógicas, Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho, 1999.
CEIA, Carlos (Coord.), E-dicionário de termos literários, http://www.fcsh.unl.pt/edtl/index.htm. ISBN: 989-20-0088-9.
COSTA, Luísa, Maria João BORGES e Rosa CORREIA, Glossário de Termos Literários http://faroldasletras.no.sapo.pt/glossario.htm, Ministério da Educação, Departamento do Ensino Secundário, Lisboa, 2000.
GOURMELIN, Marie-Josèphe, e Jean-François GUEDON, Como redigir um tema de desenvolvimento (trad.), Mem-Martins, Publicações Europa-América,1992.
REIS, Carlos, & Ana Cristina MACÁRIO LOPES, Dicionário de Narratologia, Coimbra, Almedina, 1987.



Metodologias de Ensino:

E-learning.




Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.