TEMAS DE INVESTIGAçãO II
Código: 52020
ECTS: 10
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Linguística
Palavras-Chave:
    1.Cognição
    2. Aquisição da língua
    3. Processamento da língua
    4. Neurobiologia da linguagem
Docente:
Isabel Maria dos Santos Falé
Área Científica: Linguística.
Correio Eletrónico: imsfale@uab.pt

Sinopse:
As estruturas neurobiológicas e os processos cognitivos envolvidos na aquisição e no processamento quer de uma língua materna quer de uma língua não-materna constituem os temas de estudo desta unidade curricular. Partindo de uma abordagem neurobiológica estrita, através da qual se pretende identificar a geografia cerebral das operações linguísticas, serão apresentados e discutidos estudos recentes que visam aprofundar o conhecimento sobre a organização e o funcionamento dos sistemas neuronal e cognitivo em contexto de aquisição/aprendizagem de uma língua não-materna. A reflexão sobre a integração dos resultados destas investigações recentes nas práticas pedagógicas de ensino de uma língua não-materna será um dos objectivos a cumprir nesta unidade curricular.


Competências:
A unidade curricular Temas de Investigação II tem como objectivo promover a aquisição das competências necessárias a uma reflexão aprofundada sobre a aplicação dos resultados das investigações em neurobiologia da linguagem a práticas pedagógicas em contexto de ensino de uma língua não-materna.
No final desta unidade curricular, os alunos deverão ser capazes de:
- Identificar e caracterizar as estruturas neurobiológicas subjacentes à Linguagem Humana;
- Compreender o funcionamento dos processos de produção e de percepção de Fala;
- Caracterizar estruturas neurológicas e processos cognitivos envolvidos na aquisição e no processamento de uma língua materna e de uma língua não-materna;
- Integrar os resultados das investigações nas práticas pedagógicas de ensino de uma língua não-materna.


Conteúdos:
1. Neurobiologia da Linguagem Humana
2. Produção e percepção de Fala
3. Aspectos neurobiológicos e cognitivos
3.1. Aquisição de uma língua materna
3.2. Aquisição de uma língua não-materna
4. A investigação em neurociência e as práticas pedagógicas no ensino de uma língua não-materna


Bibliografia:
Blakemore, S. & U. Frith (2009) O Cérebro que aprende. Lições para a Educação. Lisboa: Gradiva Publicações.
Castro-Caldas, A.  (1999) A Herança de Franz Joseph Gall: O cérebro ao serviço do comportamento humano, Lisboa, McGraw-Hill.
Dronkers, N. (2006) “Neural Basis of Language”. In Brown, K. (ed.) (2006) Encyclopedia of Language and Linguistics. Oxford, Elsevier Science.
Faria, I. H. (1996) “Linguagem verbal: aspectos biológicos e cognitivos”. In Faria, I. H., Pedro, E. R., Duarte, I., Gouveia, A. M. (orgs)Introdução à Linguística Geral e Românica. Lisboa: Caminho, 35-55.
Faria, I. H. (2003) “A linguagem e os processos cognitivos”. Actas dos IX Cursos Internacionais de Verão de Cascais, Vol. 2 - Língua Portuguesa. Cascais: Câmara Municipal de Cascais, 93-114.
Faria, I. H. (2008) “Neurociências, Linguística e Educação: Novos alvos ou novas tarefas? O sucesso na perspectiva de Sísifo”.Conferência Internacional Sucesso e Insucesso: Escola, Economia e Sociedade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Felser, C. & H. Clahsen (2009) “Grammatical processing of spoken language in child and adult language learners”. Journal of Psycholinguistic Research 38, 305-319.
Gass, S. & L. Selinker (2008) “An integrated view of second language acquisition”. In Gass, S. & L. Selinker (2008) Second Language Acquisition. An introductory course. Routledge: New York, 479-504.
Gullberg, M. & P. Indefrey (Eds.) (2006) The Cognitive Neuroscience of Second Language Acquisition. Oxford: Blackwell (The Language Learning Max Planck Institute for Psycholinguistics Cognitive Neuroscience Series).
Kuhl, P. & M. Rivera-Gaxiola (2008) “Neural Substrates of Language Acquisition”. Annual Review of Neuroscience, 31: 511-534.
Mitterer, H. & A. Cutler (2006) “Speech Perception”. In The Encyclopedia of Language and Linguistics, 2nd edition, Elsevier, 770-782.
Osterhout, L. et alii (2008) “Second-language learning and changes in the brain”. Journal of Neurolinguistics, 21, 509-521.
Pallier, C. (2006) “Imagerie cérébrale du bilinguisme et de l'apprentissage des langues”. In Bimbot, F. (Ed.) Actes des XXVIe journées d'études sur la parole (JEP), pages 555—556.
Pallier, C. & Anne-Marie Argenti (2003) “Imagerie cérébrale du bilinguisme”. In Etard, O. & N. Tzourio-Mazoyer (Eds.), Cerveau et Langage. Traité de Sciences Cognitives. Paris: Hermès Science.
Paradis, M. (2007) “The Neurofunctional components of the bilingual cognitive system”. In Kecskes, I. & L. Albertazzi (eds.) (2007)Cognitive aspects of bilingualism. Springer: Dordrecht, 3-28.
Perani, D. & J. Talebin (2005) “The neural basis of first and second language processing”. Current opinion in Neurobiology, 15: 202-206
Rato, J. & A. Castro Caldas (2010) “Neurociências e educação: Realidade ou ficção?” In Actas do VII Simpósio Nacional de Investigação em Psicologia, pp. 626-644.


 


Metodologias de Ensino:
E-learning


Total de Horas de Trabalho: 260
Total de Horas de Contacto: 55

Avaliação:
A avaliação tem caráter individual e implica a coexistência de duas modalidades: avaliação contínua (60%) e avaliação final (40%). Essa avaliação será desenvolvida na aplicação de formas diversificadas, definidas no Contrato de Aprendizagem da unidade curricular.


Observações:
É obrigatório o recurso a uma ligação regular de banda larga à Internet. Serão usados textos em francês e inglês para além da Língua Portuguesa, pelo que os estudantes deverão ter competências suficientes para a compreensão dos textos a estudar nestas línguas.