GRANDES OBRAS DA LITERATURA OCIDENTAL
Código: 51150
ECTS: 6
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Estudos Literários
Palavras-Chave:
    Cânone ocidental
    Tradições culturais/literárias
    Obra literária
Docente:
Maria de Jesus C. Relvas
Área Científica: Estudos Ingleses
Correio Eletrónico: jvrelvas@uab.pt

Sinopse:

A unidade curricular centra-se na literatura e na cultura do mundo ocidental, através da abordagem de um corpus constituído por algumas das suas maiores obras literárias canónicas, desde a Antiguidade até à Contemporaneidade. 
Grandes Obras da Literatura Ocidental tem como objetivos: analisar um conjunto de textos que marcam a tradição literária ocidental; desenvolver reflexão sobre a importância das tradições judaico-cristã e grega; compreender a forma como ao longo da Idade Média e do Renascimento tais tradições foram prolongadas; analisar a sua especificidade nestas épocas; problematizar a forma como a Modernidade foi enunciada em textos poéticos e narrativos centrais no espaço em causa. 

 


Competências:
As competências a desenvolver são as seguintes:
– domínio das ferramentas conceptuais e metodológicas necessárias à produção do conhecimento no âmbito dos estudos literários;
– capacidade de formação de problemas e de uso de todos os recursos conceptuais inerentes aos espaços do saber em causa;
– capacidade de construção de uma visão racional e crítica de cada texto em apreço;
– capacidade de reflexão sobre a dimensão especulativa de cada texto em análise;
– capacidade de problematização da dimensão epistemológica relevante.


Conteúdos:
I. Antecedentes da Literatura Europeia e Ocidental
1. A narrativa judaico-cristã da criação – Livro do Génesis
2 .A tradição clássica da Tragédia – Medeia, de Eurípides

II. Da Idade Média e Renascimento à Transição para uma Modernidade
1. A demanda cristã – A Divina Comédia, de Dante Alighieri
2. O desenvolvimento da Lírica – Rimas, de Luís de Camões
3. A expansão trágica – O Rei Lear, de William Shakespeare
4. A transição para uma modernidade – D. Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes

III. Faces de Modernidade
1. Uma narrativa inovadora – O Monte dos Vendavais, de Emily Brontë
2. A percepção da urbanidade – As Flores do Mal, de Charles Baudelaire
3. A fragmentação do ‘eu’ – O Livro do Desassossego, de Bernardo Soares
4. A intensidade do absurdo – A Metamorfose, de Franz Kafka
5. Introduzindo a pós-modernidade – A Biblioteca de Babel, de Jorge Luís Borges


Bibliografia:

• Bibliografia Principal de Enquadramento:
Bloom, Harold. O Cânone Ocidental. Trad. Manuel Frias Martins. Lisboa: Temas e Debates, 2011.
[Bloom, Harold. The Western Canon. New York: Riverhead Books, 1994.]

--- .Onde está sabedoria? Trad. Miguel Serras Pereira. Lisboa: Relógio d'Água, 2008.
[Bloom, Harold. Where Shall Wisdom Be Found?. New York: Riverhead Books, 2004.]

Lourenço, Frederico. Grécia Revisitada. Ensaios sobre Cultura Grega. Lisboa: Cotovia, 2004.

• Bibliografia Primária:*

Livro do Génesis. Bíblia Sagrada. Lisboa: Difusora Bíblica (Missionários Capuchinhos), 1986. 16-50.

Baudelaire, Charles. As Flores do Mal. Trad. F. Pinto do Amaral. Lisboa: Assírio e Alvim, 1992.
[Baudelaire, Charles. Les Fleurs du Mal. Paris: LGF, 1972.]

Borges, Jorge Luís. “A Biblioteca de Babel”. Ficções. Lisboa: Livros do Brasil, 1969.
[Borges, Jorge Luís. “La Biblioteca de Babel”. Ficciones. Madrid: Alianza, 1995]

Brontë, Emily. O Monte dos Vendavais. Trad. Fernanda Pinto Rodrigues. Lisboa: Presença, 2009.
[Brontë, Emily. Wuthering Heights. London: Penguin Classics, 1996.]

Camões, Luís de. Rimas. Org. A. Costa Pimpão. Lisboa: Almedina, 1994.

Cervantes, Miguel de. D. Quixote de La Mancha. Trad. Aquilino Ribeiro. Lisboa: Público Comunicação Social, 2005.
[Cervantes, Miguel de. Don Quijote de La Mancha. Barcelona: Instituto Cervantes, D.L., 1999.]

Dante Alighieri. A Divina Comédia. Trad. Vasco Graça Moura. Lisboa: Bertrand, 2000.
[Dante Alighieri. La Divina Commedia. Verona: Mondadori, 1972.]

Eurípides. Medeia. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Coimbra: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1991.

Kafka, Franz. A Metamorfose. Trad. João Barrento. Lisboa: Babel/Ulisseia, 2011.
[Kafka, Franz. Die Verwandlung. Frankfurt am Main: Fisher, 1997.]

Shakespeare, William. O Rei Lear. Trad. M. Gomes da Torre. Porto: Campo das Letras, 2005.
[Shakespeare, William. King Lear. Ed. Roma Gill. Oxford: Oxford UP, 2002.]

Soares, Bernardo. O Livro do Desassossego. Lisboa: Ática, 1997.

*Os excertos das obras literárias a abordar durante o semestre serão disponibilizados em tradução portuguesa dentro da sala de aula virtual da unidade curricular.

 



Metodologias de Ensino:
E-learning



Total de Horas de Trabalho: 156
Total de Horas de Contacto: 15

Avaliação:
O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.


Observações:

A Bibliografia deve ser obtida/adquirida antes do início do semestre; a Bibliografia Principal de Enquadramento será necessária desde a 1ª semana do semestre.
As obras serão estudadas em Português.