POLíTICA DE LíNGUA, MULTILINGUISMO E INTERCULTURALIDADE
Código: 52012
ECTS: 10
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Linguística
Palavras-Chave:
    Política de Língua
    Planeamento Linguístico
    Multilinguismo
    Interculturalidade
Docente:
Mário José Filipe da Silva
Área Científica: Linguística Aplicada (Estudos Portugueses – Política de Língua)
Correio Eletrónico: mario.silva@uab.pt

Sinopse:
Partindo da observação de dados linguísticos e sociolinguísticos, o seminário tem por objetivos analisar e refletir sobre o domínio da Política de Língua e do Planeamento Linguístico na perspetiva da construção do seu quadro teórico e perspetivas atuais e, neste contexto, sobre a expansão da Língua Portuguesa no Mundo enquanto fenómeno resultante da evolução da colonização portuguesa: de língua colonial a língua oficial. O estado atual da promoção e da internacionalização da língua portuguesa no mundo e a língua Portuguesa enquanto língua internacional e/ou língua global. Neste âmbito, será considerada a Língua Portuguesa, o seu estatuto no âmbito do espaço geopolítico que lhe é reconhecido, na sua relação com outros espaços linguísticos, e a sua contribuição para a afirmação deste espaço político-linguístico nas organizações multilaterais e assim no das relações internacionais. Este seminário abordará igualmente o estado atual da política de língua interna face aos desafios colocados pela imigração no território nacional e as respostas do Estado em matéria de política de língua.


Competências:
No final do seminário os estudantes deverão ser capazes de:
- compreender a natureza, relevância e fins das Políticas de Língua num quadro social multilinguístico e intercultural;
- compreender o papel dos diversos planos de intervenção, estratégias e consequências das políticas de língua;
- compreender e identificar o papel das Políticas de Língua no contexto da Promoção da Língua Portuguesa no exterior (ou na sua vertente interna) e o seu impacto nos agentes de ensino.
 


Conteúdos:
1. O domínio científico da Política de Língua e do Planeamento Linguístico;
2. Bilinguismo, Multilinguismo, Plurilinguismo e mudança social;
3. Multiculturalismo, Interculturalismo, teorias e conceitos;
3. A questão da difusão externa da língua:
  3.1. A dimensão geopolítica dos espaços naturais dos países que se reclamam da língua portuguesa;
  3.2. O Português Língua Estrangeira e o Português Língua de Herança como polos centrais de intervenção do Camões, IP.
 


Bibliografia:
Annamalai, E. (2003), Reflections on a Language Policy for Multilingualism, Language Policy 2: 113–132, Kluwer Academic Publishers.
AA. VV. (2004) A Língua Portuguesa: Presente e Futuro. Actas, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal.
Bron, Agnieska (2003), From an immigrant to a citizen - Int. J. of Lifelong Education, Vol. 22, N.º 6 (November–December), 606–619. Taylor & Francis Ltd.
Calvet, L.-J. (2002) Le marché aux langues - Les effets linguistiques de la mondialisation. Paris, Plon, França.
Cooper, Robert L. (1989), Language Planning and Social Change. Cambridge, Cambridge University Press.
Filipe, Mário (2008) Cidadania Europeia e Direitos Linguísticos e Culturais - Atas da 11.ª Conferência Internacional da Academia Internacional de Direito Linguístico, 16-19 de julho, Lisboa, Portugal.
Filipe, Mário (2006) Promoção da Língua Portuguesa no Mundo: Hipótese de Modelo Estratégico, DLCP, Repositório Universidade Aberta, Lisboa. Acessível em http://repositorioaberto.univ-ab.pt/handle/10400.2/777
Ginsburgh, Victor e Weber, Shlomo (2005) "Language Disenfranchisement in the European Union", Journal of Common Market Studies, 43 (2): 273-286.
Hult, Francis, M.; Johnson, David Cassels (Editors), (2015) Research Methods in Language Policy and Planning, Wiley Blackwell, UK.
Johnson, David Cassels (2013) Language Policy, Palgrave Macmillan, Hampshire, England, UK.
Kaplan, Robert B. e Baldauf Jr, Richard B. (1997) Language Planning, from practice to theory. Clevedon, Multilingual Matters, Reino Unido.
Phillipson, Robert (1992) Linguistic Imperialism, Oxford, Oxford University Press, Reino Unido.
Reto, Luís Antero; Machado, Fernando Luís; Esperança, José Paulo (2016) Novo Atlas da Língua Portuguesa, IN-CM, Lisboa, Portugal.
Ricento, Thomas; Peled, Yael; Ives, Peter, (Editors), (2014) Language Policy and Political Theory, Building Bridges, Assessing Breaches, Springer, Switzerland.
Ricento, T., Ed. (2006) An Introduction to Language Policy, Theory and Method. Language and Social Change. Oxford, Blackwell Publishing, Reino Unido.
Ricento, Thomas (2000) "Historical and theoretical perspectives in language policy and planning", Journal of Sociolinguistics, 4(2): 196-213.
Salomão, Ricardo (2007) Línguas e Culturas nas Comunicações de Exportação: Para uma Política de Línguas Estrangeiras ao Serviço da Internacionalização da Economia Portuguesa. Tese de Doutoramento, Universidade Aberta, Lisboa. Acessível em http://repositorioaberto.univ-ab.pt/bitstream/10400.2/1386/1/TESE.RSALOM%C3%83O.pdf
Spolsky, Bernard, (2009) Language Management. Cambridge: Cambridge University Press, Reino Unido.
Swaan, Abram de (2001). Words of the World, Cambridge, Polity Press, Reino Unido.


Metodologias de Ensino:
E-learning (completamente online).


Total de Horas de Trabalho: 260
Total de Horas de Contacto: 55

Avaliação:
A avaliação tem caráter individual e implica a coexistência de duas modalidades: avaliação contínua (60%) e avaliação final (40%). Essa avaliação será desenvolvida na aplicação de formas diversificadas, definidas no Contrato de Aprendizagem da unidade curricular.


Observações:
É obrigatório o recurso a uma ligação regular de banda larga à Internet. Conforme decorre da bibliografia apresentada serão usados textos em francês e inglês para além da Língua Portuguesa, pelo que os estudantes deverão ter competências suficientes para a compreensão dos textos a estudar nestas línguas.