AQUISIçãO E DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM
Código: 52013
ECTS: 10
Departamento: Departamento de Humanidades
Área Científica: Linguística
Palavras-Chave:
    Aquisição da Linguagem
    Psicolinguística
    Aquisição de Português LNM
    Processamento cognitivo da linguagem
Docente:
Hanna Batoréo
Área Científica: Linguística.
Correio Eletrónico: hanna@uab.pt

Sinopse:

Pela aquisição da linguagem entendemos o processo através do qual o indivíduo adquire a linguagem, isto é, compreende-a e produz com o objectivo de comunicar verbalmente, seja em contexto de língua materna seja não-materna. Todos os humanos aprendem as suas línguas maternas, adquirindo as regras de funcionamento dessas línguas por simples exposição à sua utilização no contexto em que estão inseridos. Assim, a língua materna é o idioma em que, mais ou menos até aos cinco anos de idade, a criança estabelece a sua primeira gramática, que depois vai reestruturando e desenvolvendo em direcção à gramática dos adultos da comunidade em que está inserida. A língua não-materna será, pelo contrário, o idioma que o indivíduo adquire/aprende em contextos diferentes do de simples exposição, normalmente no enquadramento escolar. Estes contextos podem ser divididos em dois grupos: no de língua segunda, tal como é o caso da Língua Portuguesa nos PLOP, ou no de língua estrangeira, o que se verifica, por exemplo, com a aprendizagem do Português por estudantes em escolas estrangeiras. Se os processos globais subjacentes à aquisição/ aprendizagem da língua não-materna são análogos aos da aquisição da língua materna, existem, sem dúvida, especificidades que dependem das características do contexto da aprendizagem e do próprio aprendente (factores cognitivos, linguísticos e sociais), bem como das características da língua materna do indivíduo.



Competências:

Competências gerais: (i) análise de situações e problemas na área de Linguagem e Cognição, de Psicolinguística, bem como na de Aquisição da Linguagem; (ii) planeamento, organização e controlo de actividades linguísticas e cognitivas individuais e de grupos;
Competências metacognitivas: (i) gestão de informação (selecção, tratamento, análise, difusão e aplicação de conhecimentos, técnicas e atitudes); (ii) capacidade de auto-avaliação e de diagnóstico de necessidades pessoais; (iii) capacidade para identificar, mobilizar, articular e aplicar recursos a situações diversas (p. ex. no ensino, na gestão de recursos, etc.), bem como para comunicar com rigor e clareza (i. e., estimular as capacidades de expressão, reflexão e crítica no âmbito dos temas estudados);
Competências específicas: (i) análise e aprendizagem das matérias e das problemáticas que são objecto de estudo da Disciplina; (ii) na área de ensino e investigação no domínio de Aquisição de Linguagem; (iii) trabalho técnico de carácter psicolinguístico em estruturas e projectos ligados à cooperação com países de expressão portuguesa e outros países no que diz respeito à aquisição do Português como língua não-materna.



Conteúdos:

1. Linguagem e cognição: teorias explicativas referentes à aquisição da linguagem
•Teoria behaviorista
•Teoria inatista
•Teoria cognitivista

2. Desenvolvimento de linguagem na criança
•Aquisição da competência fonológica
•Aquisição da competência sintáctica
•Aquisição da competência semântica e lexical
•Aquisição da competência pragmática

3. Especificidade da aquisição/ aprendizagem de língua não-materna
•Línguas em contacto
•Aquisição de língua materna vs. aquisição/ aprendizagem de língua não-materna
•Bilinguismo
•Línguas em contacto e a escola portuguesa



Bibliografia:

Bibliografia Obrigatória:
SIM-SIM, INÊS (1998) Desenvolvimento da Linguagem, Lisboa: Universidade Aberta
Livro a ser ADQUIRIDO pelos alunos na Universidade Aberta em http://loja.uab.pt/pesquisa.aspx?keywords=Desenvolvimento%20da%20linguagem&categoria_id

Outra bibliografia:
FARIA, Isabel Hub et al. (org.) (1996). Introdução à Linguística Geral e Portuguesa, Lisboa: Editorial Caminho.
LEIRIA, Isabel (1991). A aquisição por falantes de Português Europeu língua não materna dos aspectos verbais expressos pelos Pretérito Perfeito e Imperfeito. Dissertação de Mestrado em Linguística Portuguesa Descritiva. Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras
Lisboa, 1991. Disponível em: http://cvc.instituto-camoes.pt/conhecer/biblioteca-digital-camoes/cat_view/118-dissertacoes-e-teses.html
LEIRIA, Isabel (2007). Léxico: Aquisição e Ensino do Português Europeu Língua não-materna, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian e FCT (Tese de Doutoramento, Lisboa: FLUL, 2001). Disponível em: http://cvc.instituto-camoes.pt/conhecer/biblioteca-digital-camoes/cat_view/118-dissertacoes-e-teses.html
LEIRIA, Isabel et al. (2008). Orientações Programáticas de Português Língua Não-Materna. Lisboa: DGIDC (ME) Disponível em:  http://sitio.dgidc.min-edu.pt/linguaportuguesa/Documents/OrientProgramatPLNMVersaoFinalAbril08.pdf
MATEUS, Maria Helena Mira et al. (2005–2008) Projecto Diversidade Linguística em Escola Portuguesa, Fundação Calouste Gulbenkian 2008, CD1 (Primeiros resultados) 2005, CD2 (Análises e materiais) 2006. Disponível em:  http://www.iltec.pt/divling/index.html
MOTA, Maria Antónia (1996) “Línguas em contacto” in: Isabel Hub Faria et al. (org.) 505-534.



Metodologias de Ensino:
E-learning


Total de Horas de Trabalho: 260
Total de Horas de Contacto: 55

Avaliação:
A avaliação tem caráter individual e implica a coexistência de duas modalidades: avaliação contínua (60%) e avaliação final (40%). Essa avaliação será desenvolvida na aplicação de formas diversificadas, definidas no Contrato de Aprendizagem da unidade curricular.


Observações:
É obrigatório o recurso a um computador com ligação de banda larga à Internet. Esta unidade curricular pode utilizar bibliografia em inglês e em francês.